domingo, 3 de janeiro de 2016

Digressão - Suécia e Alemanha

José Niza

«Em 1962 (ou seria em 1963?), um estudante de Coimbra ir à Suécia, não era como hoje "vou-ali-já-venho", era qualquer coisa. (...) O objectivo da viagem era uma actuação no maior acontecimento mundano e social da Escandinávia, a Gala dos Reais Clubes Suecos, com a presença da família real e mais oitocentos convidados.

(devido a um carregamento que levavam para a Embaixada Portuguesa em Estocolmo de filigranas em ouro que desconheciam, estiveram detidos no aeroporto de Genebra cerca de três horas).

De regresso a Portugal, passámos ainda por Frankfurt para fazer um programa na televisão alemã (onde gravaram o "Menino d'Oiro" e "Vira de Coimbra"). Tudo correu bem. E, no final, o realizador perguntou-nos se queríamos ver o programa. «Ver o programa? Mas como? Já revelaram o filme?» - perguntei eu, desconfiado.

Mal sabíamos nós que tínhamos inaugurado a era do vídeo, coisa que em 1962 (1963) e em Portugal nem sequer se falava.

Fim de citação

Fonte:

In José Afonso, edição Movieplay Portuguesa, S.A. - José Niza

Nesta viagem à Suécia foram (da esquerda para a direita):

Gouveia e Melo, a fadista lisboeta Esmeralda Amoedo, José Afonso, José Niza, Durval Moreirinhas, Jorge Godinho e Adriano Correia de Oliveira.


Sem comentários:

Enviar um comentário